Ciclone bomba danifica estrutura onde time catarinense treinava e deixa uma pessoa ferida - Gazeta do Futebol
Ciclone bomba danifica estrutura onde time catarinense treinava e deixa uma pessoa ferida

Se preparando para a retomada do Campeonato Catarinense na cidade de Balneário Comboriú, o elenco do Marcílio Dias levou um grande susto nesta terça-feira (30), por conta da passagem do “ciclone bomba” que atingiu Santa Catarina.

Por conta das fortes rajadas de vendo, a estrutura da cobertura do campo sintético onde o s jogadores treinavam desabou. Os atletas haviam deixado o local momentos antes por conta da queda de energia, mas o coordenador técnico, Gelson Silva, acabou sendo atingido na cabeça.

Siga nossa página Futebol Sul no Facebook

O clube emitiu uma nota oficial, onde relatou que o membro de sua comissão técnica foi socorrido e encaminhado ao pronto socorro. Ele precisou levar 15 pontos, foi liberado posteriormente e seguiu para sua casa, para ficar em repouso. Gelson gravou um vídeo para tranquilizar os torcedores.

“Uma parte do teto do ginásio caiu sobre a minha cabeça. Fizemos tomografia e tive um bom atendimento. Está tudo bem, graças a Deus, e estou apto para dar continuidade à minha vida e ao meu trabalho”, relatou o coordenador.

Por conta do incidente, o Marinheiro ainda não definiu qual será a programação de treinos nos próximos dias. A equipe volta a jogar pelo Campeonato Catarinense no dia 8, quando faz o duelo de ida das quartas de final contra o Criciúma.

Ciclone bomba deixa rastro de destruição e morte

De acordo com informações passadas pela Defesa Civil de Santa Catarina, nove pessoas morreram em razão do “ciclone bomba” que atingiu o estado. Em Brusque, no Vale do Itajaí, uma pessoa ainda segue desaparecida.