Impedido pela FIFA de inscrever novos atletas, Imperatriz repatria lateral

Com um elenco bastante reduzido por conta da debandada de vários atletas nas últimas semana, e impedido pela FIFA de inscrever novos jogadores, o Imperatriz tem recorrido a jogadores que haviam deixado o elenco durante a parceria com a JB Sports mas que ainda estão inscritos na Série C. Esse foi o caso do lateral-direito Hudson.

O atleta fazia parte do elenco do Cavalo de Aço e chegou a estar em campo nas rodadas iniciais da Série C, mas após a chegada da empresa parceria que trouxe junto outros atletas, ele perdeu espaço e pediu a rescisão de seu contrato.

Impedido de inscrever

Além das dificuldades de trazer novos jogadores, o Imperatriz ainda está impedido de inscrever possíveis reforços na Série C por conta de uma punição da FIFA pelo não pagamento de uma dívida com o Fênix, pequeno clube do Uruguai.

O clube do país vizinho cobra do time maranhense 40 mil dólares, cerca de 220 mil reais, referente ao valor que tem direito do mecanismo de solidariedade da Fifa por ser formador do jogador Breno Caetano.

O meia-atacante, que jogou sete partidas pelo Cavalo de Aço no primeiro semestre, quando foi contratado estava livre no mercado, mas isso não isenta o pagamento da taxa. Agora o time só poderá inscrever atletas caso pague a dívida ou entre em acordo com a equipe uruguaia.

Na última terça-feira (20), durante a apresentação do técnico Charles Guerreiro, está em negociação com o Fênix para o pagamento da pendência.

O Imperatriz tem compromisso no próximo sábado (24), quando vai até Belém encarar o Remo. O jogo será às 17 horas.