Segunda Divisão deve começar em 18 de outubro
Futebol Paulista Paulista Segunda Divisão Sem categoria

Times da Segunda Divisão podem pré-arbitral e que FPF custeie os testes de PCR

O conselho arbitral do Campeonato Paulista da Segunda Divisão passou desta terça-feira (25), para a próxima quinta (27), além da Federação ter estendido até essa segunda-feira (24), o prazo para os clubes decidirem se irão ou não jogara competição. Mas muita coisa ainda pode acontecer.

No final de semana, 21 clubes enviaram um manifesto à Federação, além de outros dois terem se manifestado posteriormente, pedindo a revisão do protocolo para a retomada da competição. Em um trecho do documento eles pedem respeito.

Os clubes querem, dentre outras coisas, que a entidade custeie os testes semanais de PCR, que segundo levantamento geraria despesa semanal na casa dos sete  mil reais para cada time, além de um pré-conselho arbitral para então se posicionarem se jogarão o quarto nível estadual.

Os clubes que assinaram o manifesto são: CA Taquaritinga, Andradina EC, FC Ska Osasco, Brasilis FC, Grêmio Prudente, Osvaldo Cruz, Tupã FC, Rio Branco, Mauá FC, União Barbarense, GE Mauaense, América FC, SE Matonense, AE Araçatuba, Tanabi EC, SE Itapirense, AD Manthiqueira, Mogi Mirim EC, União Suzano, Vocem e Independente FC. Já União Mogi e Barcelona de Capela se mostraram a favor do manifesto após o envio do documento.

Despesas com PCR

Nas primeiras reuniões, ficou definido que seriam de responsabilidade das equipes arcarem com os custos dos testes de PCR, além de indicar um laboratório à Federação. De acordo com o levantamento feito pelos clubes, o custo de 35 testagens giraria em torno de sete mil reais e, ainda de acordo com os clubes, 80% dos times não reúnem condição de arcarem com essa despesa extra.

Os clubes pedem a mesma cota destinada aos participantes das outras três divisões. A Federação havia garantido apenas um lote de testes antes do início dos treinos e outro antes de começar a competição.

“Os clubes têm direito a cota, afinal, somos igualmente como os clubes da série A1, A2 e A3, filiados a Federação, cumpridores dos nossos deveres como federados, logo temos os mesmos direitos, ou estamos errados quanto a isso?”, dizia um trecho do documento.

Troca de uniformes e atletas sub 20

Outro ponto questionado pelos clubes é a necessidade da troca de uniformes no intervalo das partidas. Eles alegam que muitos clubes possuem apenas um jogo de camisa de cada modelo. Além disso, eles perguntam qual a necessidade da troca, se todos os envolvidos na partida já estarão testados antes da partida.

Os clubes também pedem para que neste ano não seja obrigatório registrar um atleta sub 20 como profissional. Isso reduzia os custos para as equipes. Eles reforçam esse argumento alegando que nesta temporada não haverá o Campeonato Paulista Sub 20 da Segunda Divisão.

Pré-arbitral

Por fim, o manifesto pede à Federação Paulista a realização de um pré-conselho arbitral para que os times possam saber como será a competição, como fórmula de disputa e valores de cota, antes de decidirem se irão participar.

Foi sugerido que esse pré-arbitral seja feito na terça-feira (25) e dois dias depois, ocorra o arbitral apenas com as equipes que decidiram participar.

“Pode acontecer que 40 clubes vão confirmar a participação no torneio e no arbitral, previsto para quinta-feira, exista a desistência de praticamente 20 clubes, quase metade dos que dizem que irão participar”, disse Gustavo Brasil, dirigente do Andradina ao portal GE.