De volta à Portuguesa Santista após cinco anos, meia busca acesso na retomada da Série A-2

A parada do Campeonato Paulista da Série A-2 devido à pandemia do novo coronavírus provocou uma expressiva reformulação nos elencos de todos os clubes. Com a Portuguesa Santista não foi diferente. E uma das caras novas da equipe de Ulrico Mursa é o meia Stefano.

Na verdade, o jogador não é desconhecido do torcedor da Briosa, uma vez que que já vestiu a camisa rubro-verde em 2015, quando até marcou gol na disputa da Segunda Divisão, patamar ocupado à época pela equipe praiana.

“Tive uma passagem relativamente curta pela Portuguesa cinco anos atrás, mas o suficiente para criar um carinho enorme pelo clube e sua torcida. Retorno muito feliz e espero dar uma sequência ainda mais positiva à minha história aqui em Ulrico Mursa”, declarou o meio-campista de 26 anos de idade.





Confiante no acesso

Motivado com o trabalho desenvolvido pela comissão técnica, Stefano mostra-se confiante na luta pelo acesso da Briosa. “O técnico Elder Campos está fazendo uma preparação muito boa e vejo o time cada vez mais encorpado. Acredito que temos totais condições de garantir a classificação para a segunda fase e, na sequência, lutar para conquistar o tão sonhado retorno à divisão principal do futebol paulista.

Ocupando o terceiro lugar da Série A-2 com 20 pontos ganhos, apenas dois atrás do líder São Bernardo, a Portuguesa volta a campo pela competição na próxima quarta-feira, quando enfrenta o Juventus. A partida válida pela antepenúltima rodada da fase de classificação está agendada para as 15 horas no estádio da Rua Javari, na Capital.

Nacionalidade italiana

De volta à Portuguesa Santista após cinco anos, meia busca acesso na retomada da Série A-2

Paulista da cidade de Boituva, onde nasceu no dia 17 de setembro de 1993, Stefano Vitiello Milanezi Moretti atuou nas categorias de base do São Paulo, entre 2005 e 2007, e do Santos, de 2007 a 2012.

Profissionalizado aos 16 anos de idade, o meia vestiu em seguida as camisas do São Carlos, Londrina, Portuguesa Santista e Primavera de Indaiatuba.

Detentor de dupla cidadania (brasileira e italiana), Stefano teve uma experiência internacional nos anos de 2016 e 2017, quando defendeu o Jolly Montemurlo, da Itália.