Há 32 anos, Viola mostrava seu cartão de visitas e Corinthians faturava seu 20º Paulistão

No dia 31 de julho de 1988, há 32 anos, o Corinthians conquistava o 20º título paulista da história do clube. No estádio Brinco de Ouro da Princesa, o Timão derrotou o Guarani por 1 a 0 e levantou a taça estadual na casa do adversário. Autor do gol do título, Viola marcou o seu primeiro pelo clube contra o time de Campinas.

Na ocasião, a equipe do Parque São Jorge, comandada pelo técnico Jair Pereira, entrou em campo com Ronaldo; Édson, Marcelo, Denílson e Dida; Biro-Biro, Márcio e Éverton; Paulinho Carioca, Viola e João Paulo. Paulinho Gaúcho e Wilson Mano entraram na segunda etapa.

Após empate em 1 a 1 no primeiro jogo no estádio do Morumbi, as equipes seguiram muito equilibradas na segunda partida. Embora chances aparecessem para ambos os lados, nenhum clube conseguiu abrir o placar nos 90 minutos.

Na prorrogação, porém, a história foi diferente. Logo aos 4 minutos, Wilson Mano bateu de fora da área. A bola saiu fraca, mas Viola, de carrinho, completou para as redes e marcou o seu primeiro gol com a camisa corinthiana. A Fiel fazia a festa em Campinas.

A campanha

Na primeira fase, os 20 clubes se dividiram em dois grupos. No primeiro turno, equipes do grupo A enfrentaram as do Grupo B, e no segundo turno as equipes jogaram entre si nos respectivos grupos. Os quatro primeiros de cada grupo se classificaram para a segunda fase.

O Corinthians terminou na liderança do grupo B, com 11 vitórias, quatro empates e quatro derrotas. Na fase seguinte, as oito equipes classificadas se dividiram em dois grupos com quatro times.

O primeiro colocado de cada grupo disputaria a decisão, em jogos de ida e volta. Novamente no grupo B, o Corinthians terminou em primeiro, na frente de São Paulo, Palmeiras e Santos, com duas vitórias e quatro empates. Na final, um empate no jogo de ida e a vitória na segunda partida garantiram o 20º título estadual para o Timão.

Primeiro gol de Viola

O gol do 20º título paulista da história alvinegra foi marcado por Paulo Sergio Rosa, o Viola, que estreava como titular apenas no terceiro jogo como profissional. No segundo jogo da decisão, o técnico Jair Pereira escalou o jovem atacante, então com 19 anos.

Viola chegou a ser emprestado para ganhar experiência em 1990, mas retornou ao time em 1992, e foi artilheiro no ano seguinte. Pelo Timão, conquistou mais uma taça do Paulistão em 1995, ano em que também foi campeão da Copa do Brasil. Com o manto alvinegro, disputou 283 jogos e anotou 105 gols.