Preço dos testes de Covid-19 gera preocupação entre dirigentes das equipes

Enquanto os times da Série A1 já tem feito testagens em jogadores e funcionários, os dirigentes dos times da Segunda Divisão nutrem uma grande preocupação com relação ao custo dos testes para Covid-19. O procedimento deverá ser feito antes dos times retornarem aos treinos e também de tempos em tempos.

Preocupado com o alto custo que essa despesa a mais poderá causar, o presidente do União Mogi, Osmar Novais, avalia que a equipe não terá condições de atuar na temporada caso tenha que assumir a despesa.

“Todos vão ter que fazer teste para detectar casos positivos do vírus, e é um teste muito caro. Se a Federação Paulista não resolver bancar, eu creio que a maioria dos clubes não irá disputar (a Segunda Divisão), porque vai ser difícil para nós, da ‘bezinha’, assumirmos esse custo”, falou o dirigente ao portal GloboEsporte.com.

Além de acarretar em um custo maior, a pandemia também fará com que a receita dos times seja reduzida, uma vez que com os jogos sendo disputados sem a presença de público não haverá a arrecadação com a venda de ingressos e os times também terão dificuldades em negociarem espaços publicitários.

Já o presidente do USAC, João de Oliveira, disse que a intenção do clube é seguir na disputa, mas ainda não sabe o que fará com a questão financeira. “De maneira imediatada, financeiramente falando, ainda não sei como a gente vai fazer. Vamos esperar os resultados (da Série A) para ver. Jeito a gente vai ter que dar, não vai ter outra solução”, falou.

Já o diretor do Atlético Mogi, Roberto Costa, falou o clube irá providenciar para que os atletas façam os testes. “Vamos buscar a melhor alternativa para resolver a situação e atender da melhor forma possível a CBF e a Federação Paulista”, falou.